Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Consumo de feijão deve superar produção, diz IBGE

Por Da Redação 5 jun 2012, 11h35

Por Daniela Amorim

Rio – A produção nacional de feijão em grão, estimada em 3,144 milhões de toneladas, teve recuo de 2,1% em relação à estimativa de abril do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, divulgado nesta terça-feira pelo IBGE. A expectativa é de uma queda na produção de 10,2% em relação a 2011.

“Na época do plantio, o preço não estava atrativo para plantar, e quem plantou teve problema com a estiagem”, disse o gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE, Mauro Andreazzi. “Essa produção não vai atender ao nosso consumo aparente, que é de 3,7 milhões de toneladas”.

A primeira safra de feijão teve uma produção 6,7% menor do que a estimada em abril, com redução de área colhida em quase todos os Estados produtores. A Região Sul, maior produtora de feijão primeira safra, registrou uma produção de 505,951 mil toneladas, 0,9% inferior do que o estimado no levantamento de abril, o que confirma a tendência de queda na produção em virtude da estiagem.

O Nordeste prevê uma produção de 260,256 mil toneladas, 23,0% menor do que a estimativa de abril. A área plantada foi reduzida, por causa do atraso e da irregularidade das chuvas.

“Além da estiagem, na primeira safra o preço não estava bom. Mas melhorou ao longo do ano e está incentivando o plantio da terceira safra”, lembrou Andreazzi. “No fim do ano passado, quando se plantou, a saca de 60 kg estava abaixo de R$ 70, então não era interessante. Agora, a saca de 60 kg do feijão carioca está cerca de R$ 180, e a do feijão preto, em torno de R$ 95.”

Para o feijão segunda safra, a produção esperada teve aumento de 1,0% frente à estimativa de abril. Houve avanço na área plantada nas regiões Sul (4,6%), Sudeste (3,2%) e Centro-Oeste (8,7%), motivado pela recuperação dos preços do grão. A Região Nordeste reduziu a área plantada em 21,3% por causa da estiagem.

“Como a primeira safra foi prejudicada, a segunda safra está ultrapassando a primeira. A primeira costumava ser a maior”, apontou o pesquisador do IBGE.

O feijão terceira safra teve expansão de 4,0% na estimativa de produção de maio em relação ao levantamento de abril, influenciada também pelo aumento da área plantada, que foi de 5,5%. Contribuíram para o aumento as informações de Minas Gerais (1,5%) e Mato Grosso (64,2%).

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês