Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Consumidores vão comprar presentes mais baratos no Dia das Mães

Parte dos consumidores pretende gastar menos do que em 2016, segundo pesquisa da SPC Brasil e CNDL

Por Da redação
4 Maio 2017, 12h21

A menos de duas semanas da segunda data mais importante para o varejo, o Dia das Mães, 73% dos brasileiros declararam que pretendem comprar presentes. Ainda assim, parte dos entrevistados, 27%, pretendem disseram que vão gastar menos do que em 2016, segundo pesquisa da Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL).

Ainda de acordo com o levantamento, serão 14 bilhões de reais injetados na economia dos setores de comércio e serviços. Em média, o brasileiro deve gastar em torno de 127 reais com os presentes. Outros 52% dos consumidores, entretanto, informaram não saber o quanto irão gastar. Do total, 63% pretendem comprar apenas um presente.

Entre os 109 milhões de brasileiros que pretendem gastar algum valor com a data comemorativa, apenas 10% têm a intenção de desembolsar mais com os presentes ante o ano passado, e 38% querem gastar a mesma quantia. Os que não vão às compras representam 25% da amostra, ainda há 2% de trabalhadores indecisos.

“Há alguns sinais ainda incipientes de que o varejo deve iniciar uma trajetória lenta de recuperação a partir deste semestre. O Dia das Mães servirá de termômetro para confirmar ou não essa expectativa. De modo geral, a pesquisa demonstra que o brasileiro está cauteloso, mas ainda disposto a não deixar a data passar em branco”, afirma o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Continua após a publicidade

Para os consumidores que vão diminuir os gastos com o Dia das Mães, 46% afirmam que a causa é a necessidade de economizar. A dificuldade financeira foi citada em 29% das respostas. Em seguida, as justificativas foram o cenário econômico instável e aumento da inflação (23%) e o endividamento (14%).

Dentre a minoria, que quer aumentar os gastos com presentes, o desejo de comprar um produto melhor (43%) e o encarecimento dos presentes (40%) são os motivos mais mencionados. Apenas 20% disseram que vão gastar mais porque tiveram melhoria na renda.

A maioria dos consumidores deve pagar o presente à vista, sendo que em 58% dos casos o pagamento será em dinheiro e em 6%, no cartão de débito.

Neste ano, os produtos mais procurados serão as roupas (26%), perfumes (20%), calçados (11%), cosméticos (8%) e flores ou chocolates (7%). Produtos com custo mais elevado, como eletrodomésticos e smartphones, tiveram apenas 5% e 3%, respetivamente, das preferências.

Continua após a publicidade

A pesquisa ainda revela que os entrevistados manifestaram a intenção de presentear não apenas as próprias mães, citadas por 71%, como também as esposas (16%), sogras (11%), filhas (6%) e avós (6%).

Dívidas

Mesmo entre os consumidores que pretendem comprar algum presente, o endividamento é uma questão forte: 28% dos entrevistados, ou três em cada dez, declararam ter contas em atraso, 12% admitiram ter o hábito de gastar mais do que podem para presentear as mães e 3% chegaram a ficar com o nome sujo por causa das compras realizadas na mesma data do ano passado.

“O consumidor precisa fazer com que o presente caiba no orçamento. Antes de sair para as compras é essencial que ele analise suas contas e seus gastos básicos e defina com clareza o quanto pode gastar. A pesquisa de preços é uma grande aliada nesses momentos e será realizada por 75% dos compradores neste ano, pelo que apontou o nosso estudo”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.