Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Companhia de Docas do ES é arrematada por R$ 106 milhões

Quadra Capital venceu a disputa e irá administrar o Porto de Vitória por 35 anos no primeiro leilão portuário do país

Por Larissa Quintino Atualizado em 31 mar 2022, 13h37 - Publicado em 30 mar 2022, 13h10

Com um lance de 106 milhões de reais como vencedor, o governo federal retomou os leilões de infraestrutura do país. A Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) foi arrematada pelo fundo de investimentos Shelf 119 Multiestratégia, da gestora Quadra Capital em leilão realizado nesta quarta-feira, 30, na sede da B3, em São Paulo.

A Codesa é responsável pela administração dos portos de Vitória e de Barra do Riacho e a empresa vencedora terá o contrato de concessão de 35 anos, prorrogáveis por mais cinco.

A oferta superou a proposta de consórcio formado por fundo da Vinci Partners e Serveng Civilsan.  Após múltiplas rodadas em viva-voz, o lance vencedor foi de 106 milhões de reais ante valor mínimo de 1 real. O leilão marca a primeira desestatização do país de uma companhia de docas, autoridades responsáveis por gerir portos existentes em estados e historicamente ligadas ao governo federal. 

Além do valor da outorga, que precisa ser pago a vista, o fundo vencedor do leilão precisará adquirir ações da Codesa pelo valor de 326 milhões de reais. Além disso,  há a previsão de pagamentos variáveis equivalentes a 7,5% das receitas da companhia ao longo do contrato de concessão e a obrigação de investimentos de 855 milhões de reais nos 35 anos de concessão.

O leilão da Codesa é considerado um projeto-piloto para outros programados pelo governo, sendo o principal deles a Santos Port Authority, a administradora estatal que controla o Porto de Santos, um dos maiores da América Latina. A privatização do Porto de Vitória estava na lista de quatro projetos que o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o país passaria para a iniciativa privada neste ano. Além da Codesa e do Porto de Santos, completam a lista do ministro a privatização da Eletrobras e a dos Correios.

 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês