Clique e assine a partir de 9,90/mês

Como fica o Bradesco depois da compra do HSBC

Por Da Redação - 4 Aug 2015, 15h51

O HSBC anunciou nesta segunda-feira a venda da sua filial brasileira em relatório financeiro referente ao segundo trimestre do ano, conforme já havia sido noticiado pela coluna Radar on-line na noite de domingo. Segundo o comunicado da instituição, o negócio foi fechado no dia 31 de julho e deve ser concluído até o segundo trimestre de 2016. A operação será de 5,2 bilhões de dólares, o equivalente a cerca de 17,7 bilhões de reais.

LEIA TAMBÉM:

Entenda o que muda para os clientes do HSBC com a fusão

A transação envolve a aquisição por parte do Bradesco de 853 agências distribuídas em 531 cidades brasileiras. A compra vai levar a instituição a ter mais de 30 milhões de clientes e cerca de 1,21 trilhão de reais em ativos no país. Com isso, o Bradesco encosta em seu principal concorrente, o Itaú, o maior banco privado do país, que havia disparado na frente do Bradesco desde a fusão com o Unibanco. No fim de março, o Itaú mantinha 1,2 trilhão de reais em ativos.

Continua após a publicidade

Conheça os principais números da fusão:

O novo Bradesco em números
O novo Bradesco em números VEJA
Publicidade