Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colheita de soja avança para 6% da área com tempo seco-AgRural

SÃO PAULO, 6 Fev (Reuters) – A colheita de soja do Brasil avançou ao final da semana passada para 6 por cento da área total plantada na temporada 2011/12, com um tempo mais seco favorecendo os trabalhos, informou a consultoria AgRural nesta segunda-feira.

Os trabalhos avançaram três pontos percentuais na comparação com a sexta-feira da semana anterior, estão adiantados na comparação com o mesmo período do ano passado (3 por cento da área) e ligeiramente à frente da média dos últimos cinco anos (5 por cento da área).

“Em Mato Grosso (maior produtor nacional), a trégua do tempo chuvoso finalmente permitiu que os produtores dessem mais ritmo aos trabalhos, que atingiram 12 por cento da área, com evolução semanal de cinco pontos. O índice também supera os 8 por cento de 2011, quando o plantio atrasado postergou a colheita, mas é inferior aos 13 por cento da média de cinco anos”, notou a consultoria.

No Paraná, segundo maior Estado produtor de soja do Brasil, as máquinas avançaram nos trabalhos com o tempo mais seco, e a colheita está seis pontos percentuais adiantada em relação à semana passada. Os paranaenses já colheram 8 por cento da área com soja, contra 3 por cento da média dos últimos cinco anos.

Se o tempo seco favorece a colheita, é ruim para as lavouras que ainda estão enchendo grãos, especialmente no Sul do Brasil, notou a consultoria, lembrando que a região meridional brasileira já registrou perdas pela estiagem.

“Além da diminuição drástica das chuvas, o Sul do país registrou altas temperaturas nesta semana, o que aumenta ainda mais a preocupação dos produtores que ainda têm soja em fases reprodutivas. Em Cascavel (PR), que teve quebra na safra de soja devido à seca de dezembro, o tempo seco facilita a colheita, mas já dificulta o plantio da safrinha de milho”, disse a AgRural em relatório.

A consultoria estimou em meados de janeiro a safra de soja do Brasil, segundo produtor mundial, em 70,2 milhões de toneladas, queda de 3 milhões de toneladas na comparação com a previsão feita antes das perdas pela seca.

Segundo a Somar Meteorologia, a semana começa com tempo mais aberto sobre o Sudeste e Centro-Oeste, onde domina uma massa de ar quente e seco, o que continuar favorecendo a colheita.

Ao longo da semana, as frentes frias voltam a avançar sobre o Brasil, trazendo chuvas para o norte da região Sul, para o Sudeste e também para o Centro-Oeste, amenizando o calor.

(Por Roberto Samora)