Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China pede que empresas americanas façam lobby contra tarifas de Trump

Trump ameaça implantar tarifas de 10% sobre 200 bilhões de dólares em produtos chineses

A China pediu nesta quinta (12) às companhias americanas que operam em seu território que façam lobby para dissuadir Trump da ideia de aprofundar uma guerra comercial contra o país asiático.

“Esperamos que as empresas dos Estados Unidos possam fazer mais para pressionar o governo, e trabalhem duro para defender seus próprios interesses”, disse o porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Gao Feng.

Gao afirmou que não há negociações entre os dois lados atualmente, acrescentando que “a precondição para negociações é confiança. Pelo que sei, ambos os lados não estão em contato sobre retomar as negociações”.

Na quarta-feira, Pequim disse que vai responder depois que o governo americano levantou o tom em sua disputa comercial, ameaçando com tarifas de 10% sobre 200 bilhões de dólares em produtos chineses.

A China estuda se as barreiras já adotadas afetam negócios americanos em seu território, afirmam interlocutores do governo chinês. Em particular, busca sinais de que companhias dos EUA podem deixar o país, o que seria um revés no esforço para atrair capital estrangeiro e manter empregos. Na sexta-feira (6), os EUA impuseram tarifas de 25% sobre bens chineses totalizando US$ 34 bilhões. 

Durante entrevista coletiva em Bruxelas, que teve como foco a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que trava uma “batalha comercial desagradável” com a China.

Em suas declarações, o presidente americano também criticou a União Europeia, que trataria os EUA de modo “muito injusto” no comércio. Ele voltou a ameaçar impor uma tarifa sobre automóveis europeus vendidos em território americano, caso não ocorram avanços nesse quadro.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)