Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

China: montadoras esperam ano de crescimento fraco

Executivos de montadoras locais e estrangeiras no gigante asiático preveem que o mercado geral de veículos vai crescer de 5% a 10% este ano

Por Da Redação 4 jan 2013, 09h42

Montadoras de veículos na China estão se preparando para outro ano de crescimento de um dígito em 2013, pressionado por fraca demanda por carros japoneses em meio à disputa diplomática entre os dois vizinhos regionais e medidas do governo para restringir o tráfego em grandes cidades.

Executivos de montadoras locais e estrangeiras na China preveem que o mercado geral de veículos vai crescer de 5% a 10% este ano, praticamente em linha com o desempenho de 2012, quando a demanda foi atingida pela desaceleração da economia e aumento dos custos com combustível. Em 2012 até novembro, as vendas de veículos na China subiram 4% ante o mesmo período do ano anterior.

Executivos do setor na China esperam que o mercado de veículos no país cresça no ritmo de um dígito este ano, segundo recente pesquisa conduzida pelo portal da indústria, Gasgoo.com. Outros esperam que o mercado crescerá cerca de 10%.

Leia também:

China: indústria tem ritmo mais forte desde maio de 2011

Recuperação da China está intacta, mas exportações pesam

Vendas da Honda na China caem 29% em novembro ante 2011

Continua após a publicidade

Montadoras japonesas provavelmente vão continuar a enfrentar problemas em 2013 depois que viram suas vendas na China caírem em cerca de 50% em 2012 após protestos e boicotes contra produtos japoneses terem eclodido em meados de setembro por causa da disputa territorial entre os países.

“As marcas japonesas têm sido afetadas pela turbulência no relacionamento entre Japão e China. É muito difícil para uma companhia ver como isso vai prejudicar as perspectivas de longo prazo das companhias japonesas”, disse o presidente-executivo da Nissan Motor, Carlos Ghosn, a jornalistas em Tóquio.

O mercado chinês cresceu 46% em 2009 e 32% em 2010, graças principalmente a medidas de incentivo do governo que expiraram no final de 2010. Em 2011, o crescimento caiu para apenas 2,5 %.

Leia ainda:

China impulsiona recorde de vendas da BMW

GM anuncia plano de investir US$ 1 bi na China

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade