Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cemig repassa transmissoras para Taesa por R$1,732 bi

RIO DE JANEIRO, 17 Mai (Reuters) – A Taesa, subsidiária de transmissão da Cemig, desembolsará 1,732 bilhão de reais pela transferência de participações minoritárias em seis empresas de transmissão, de acordo com fato relevante enviado ao mercado nesta quinta-feira.

A transferência de seis sociedades de proprósito específico (SPEs) é parte de processo de reestruturação que envolve o repasse desses ativos pela Cemig e pela Cemig GT à Taesa, que passa a ter participação em 9.378 quilômetros de linhas de transmissão.

A Cemig GT é a subsidiária da Cemig, estatal do governo de Minas Gerais, que reúne ativos de geração e transmissão de energia, enquanto a Taesa é resultado da aquisição de ativos da italiana Terna no Brasil.

De acordo com o documento, as SPEs envolvidas no repasse são: Empresa Catarinense de Transmissão de Energia(ECTE); Empresa Regional de Transmissão de Energia (ERTE); Empresa Norte de Transmissão de Energia (ENTE); Empresa Paranaense de Transmissão de Energia (ETEP); Empresa Amazonense de Transmissão de Energia (EATE); e Empresa Brasileira de Transmissão de Energia (EBTE).

Do valor a ser desembolsado, 1,668 bilhão de reais será destinado à Cemig, holding, e 64,1 milhões de reais serão repassados à Cemig GT, corrigidos pelo CDI a partir de 31 de dezembro de 2011, “descontados dividendos e/ou juros sobre o capital próprio pagos ou não”.

“A reestruturação societária insere-se no planejamento estratégico da Cemig que pretende consolidar suas participações em sociedades de transmissão de energia elétrica em um único veículo empresarial, bem como otimizar a avaliação de oportunidades em futuros leilões de linha de transmissão e aquisição de ativos em operação…”, destacaram as empresas em documento.

A reestruturação depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) , entre outros órgãos.

ABENGOA

A Taesa anunciou no ano passado a aquisição de 50 por cento de participação em quatro ativos de transmissão brasileiros da espanhola Abengoa, e em meados deste mês concluiu a compra dos 50 por cento restantes .

Além disso, a unidade ainda deve realizar a primeira oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da próxima temporada de emissões, ao receber aprovação pela BM&FBovespa para listar 25 por cento da companhia até 30 de junho .

Ao mesmo tempo, a Cemig deu mandato ao BB Investimentos, ao BTG Pactual e ao HSBC para a emissão de 1 bilhão de reais em notas promissórias, cujos recursos serão usados em parte para ajudar a financiar a aquisição dos ativos da Abengoa .

(Por Fábio Couto)