Clique e assine a partir de 9,90/mês

Caixa reduz juros do crédito imobiliário e do cheque especial

Após o corte na Selic, banco baixou para 6,5% ao ano mais TR a taxa mínima para imóveis; alíquota para uso do limite de conta varia entre 4,95% e 8%

Por Larissa Quintino - Atualizado em 12 dez 2019, 12h11 - Publicado em 12 dez 2019, 11h46

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira, 12, a redução de taxas de juros no financiamento imobiliário e cheque especial após o corte na Selic feito pelo Banco Central na véspera. O Comitê de Política Monetária decidiu cortar a taxa básica da economia brasileira em meio ponto porcentual. Com isso, a Selic está a 4,5% ao ano, menor  valor da história.

Segundo a Caixa, a redução no crédito para a compra da casa própria vale para linhas que usam a Taxa Referencial mais juros pré-fixados para correção. Essa taxa fixa passa de 6,75% ao ano mais a Taxa Referencial (TR) para 6,5% ao ano mais a TR. Os novos valores de referência começam a valer a partir de segunda-feira 16. 

No caso do cheque especial, clientes que recebem salário pelo banco terão os juros dessa modalidade reduzidos de 4,99% ao mês para 4,95% ao mês. Já clientes que tem apenas conta corrente na Caixa e não recebem o salário por lá terão os juros reduzidos de reduzidos de 8,99% ao mês para 8% ao mês. As mudanças para o cheque especial valem a partir de 2 de janeiro. Entretanto, essa última redução apenas antecipa uma decisão do BC (Banco Central) de fixar um teto para essa linha de crédito neste porcentual. A medida entra em vigor no dia 6 do mês que vem.

Além da Caixa, Banco do Brasil e Itaú anunciaram redução de juros na quarta-feira. Segundo BB, as linhas para pessoa física de crédito automático e Renovação passarão a ter taxas mínimas a partir de 2,87% ao mês e o crediário a partir de 3,11% ao mês. Para quem recebe salário pelo banco, o crédito terá juros partindo de 2,69% ao mês. Para o crédito automotivo, as taxas para clientes do banco partem de 0,6% ao mês para veículos zero quilômetro. Também há redução para pessoas jurídicas. Para o segmento de Varejo, o capital de giro para o prazo de 720 dias as taxas mínimas caíram de 1,47% ao mês para 1,22% ao mês.

Continua após a publicidade

Já o Itaú anunciou que irá repassar a queda de meio ponto porcentual da Selic para empréstimos pessoais (para pessoa física) e capital de giro (PJ). As condições variam de acordo com o relacionamento do cliente com o banco e começam a valer na próxima terça-feira.

Publicidade