Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brix apura queda no preço da energia de curto prazo

Por Equipe AE

São Paulo – O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no curto prazo para o submercado Sudeste/Centro-Oeste teve uma queda de 30% em junho em relação ao fechamento do mês anterior, informou na quarta-feira a Brix, plataforma de negociação eletrônica de energia.

Segundo o levantamento da empresa, em 13 de junho, último dia para negociação de contratos com entrega no mês de maio, a energia convencional atingiu o valor mais alto do mês, de R$ 193,84 MWh. A partir desta data, foram fechados os contratos para entrega no mês de junho e, no dia 29 de junho, foi registrado o menor patamar do período, R$ 128,00 MWh, influenciado pela queda no Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) divulgado semanalmente pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O PLD médio mensal para o submercado Sudeste/Centro-Oeste caiu 34,51%, para R$ 118,49 MWh em junho, ante os R$ 180,94 MWh de maio, reflexo do aumento do volume de chuvas nas regiões Sul e Sudeste. “Essa tendência de queda do PLD se mantém e já reflete em preços mais baixos para o contrato spot com entrega em julho, que hoje são negociados na plataforma a R$ 80,00 MWh”, diz o diretor-presidente da Brix, Marcelo Mello.

Já o índice Brix Convencional, que indica o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para a energia de fonte convencional, encerrou o mês de junho a R$ 7,37 MWh, desvalorização de 42,86% em relação ao verificado no mês anterior. O patamar máximo alcançado no período foi de R$ 12,90 MWh, no dia 13 de junho, e o mínimo, de R$ 7,37 MWh, em 29 de junho.

A Brix também divulga o referencial de preços para a energia de fonte incentivada (proveniente de térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas ou projetos eólicos) com desconto de 50% na tarifa de uso dos sistemas elétricos de distribuição (TUSD). O índice Brix Incentivada 50% fechou o mês a R$ 154,67 MWh, redução de 35,55% ante o valor de fechamento do mês anterior.