Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil teve pior desempenho em transporte aéreo entre maiores economias, diz Iata

De acordo com levantamento do Associação Internacional de Transporte Aéreo, a média dos países acompanhados foi de crescimento de 5,7%, enquanto o volume de transporte aéreo brasileiro caiu 1,4% em março

“No Brasil, a queda é resultado dos significativos cortes de capacidade das companhias aéreas, que têm sido pressionadas pela menor lucratividade em meio a um crescimento mais lento que o esperado da economia”, diz o relatório.

O Brasil teve o pior desempenho entre as grandes economias do mundo no mercado de transporte aéreo doméstico em março. De acordo com o levantamento mensal da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês), o total de passageiros transportados no país caiu 1,4% em março na comparação com igual mês do ano passado. Entre os mercados acompanhados pela Iata, o segundo pior resultado foi do Japão, cujo transporte de passageiros caiu 1,1%, contra crescimento médio mundial de 5,7%, na mesma base de comparação. Do outro lado do ranking, o número de passageiros cresceu 16,6% na China e 7% na Índia em março.

Leia também: Tráfego aéreo mundial de carga recua 2,3% em março, aponta Iata

Segundo a Iata, a contração do mercado brasileiro não é nova e acontece após a queda de 4,4% no número de passageiros transportados em fevereiro. “No Brasil, a queda é resultado dos significativos cortes de capacidade das companhias aéreas, que têm sido pressionadas pela menor lucratividade em meio a um crescimento mais lento que o esperado da economia”, diz o relatório.

No fim de março, a companhia aérea Gol anunciou a redução da capacidade doméstica entre 8% e 10% no primeiro semestre de 2013 e em cerca de 7% no ano, ante os níveis de 2012. “A projeção reitera a estratégia de racionalização de oferta da companhia para 2013 e tem como objetivo atingir um crescimento mínimo de 10% no Rask (receita operacional) e a retomada das margens operacionais”, informou em comunicado.

Com a queda de 8,9% no total de assentos ofertados em março na comparação anual, a taxa de ocupação das rotas domésticas no Brasil cresceu mais de 5 pontos. Isso quer dizer que a ocupação dos aviões aumentou de 65,2% em março de 2012 para 70,5% em março de 2013.

Mesmo com essa reação, o Brasil ainda detém a segunda pior taxa de ocupação e está melhor apenas que o Japão, onde os aviões têm 65,8% dos assentos ocupadas. As melhores taxas de ocupação estão nos Estados Unidos (84,7%) e China (83,6%).

Leia ainda: Demanda por voos domésticos cresce em março, mas número de assentos diminui

(com Estadão Conteúdo)