Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bovespa se recupera e reduz recuo a 0,79%

Por Cláudia Violante, Silvana Rocha e Márcio Rodrigues

São Paulo – A Bovespa mostrou hoje resiliência. Depois de abrir em queda e mergulhar abaixo dos 56 mil pontos minutos após o início dos negócios, conseguiu recuperar-se no final da sessão e registrar perdas bem mais comedidas do que as verificadas na Europa ou em Wall Street. A melhora das blue chips deu sustentação para esta guinada.

O Ibovespa terminou o dia com perda de 0,79%, aos 56.284,59 pontos. Na mínima, registrou 55.505 pontos (-2,16%) e, na máxima, os 56.722 pontos (-0,02%). No mês, acumula perda de 3,52% e, no ano, de 18,79%. O giro financeiro totalizou R$ 11,547 bilhões. Desse total, R$ 4,86 bilhões referem-se ao exercício de opções sobre ações – trata-se do melhor desempenho desde outubro de 2010 (R$ 4,87 bilhões). Os dados são preliminares.

As blue chips também melhoraram no final da sessão e deram suporte ao alívio nas perdas. Segundo um operador, Petrobras mostrou uma certa resistência o dia todo e foram vistas também operações de compra em Vale, provavelmente por causa da recompra de papéis da empresa.Essa melhora foi ajudada pela diminuição das perdas em Wall Street, depois que o senador norte-americano Max Baucus (democrata por Montana) declarou que o supercomitê para redução do déficit federal dos Estados Unidos continuava trabalhando e mencionou o surgimento de uma “nova ideia”, que não foi detalhada. O prazo final termina hoje e, sem acordo para redução de US$ 1,2 trilhão no orçamento, serão feitos cortes automáticos a partir de 2013.

Às 18h16, Dow Jones caía 2,20%, S&P recuava 1,98%, e Nasdaq tinha baixa de 2,06%. As bolsas europeias fecharam com perdas fortes. A eleição na Espanha não encerrou a preocupação dos investidores e, para ajudar, a Moody’s disse ver pressões sobre a perspectiva estável do rating triplo A da França, além de que os riscos para o sistema financeiro alemão aumentaram “significativamente”.Na Nymex, o contrato do petróleo para janeiro fechou em baixa de 0,77%, a US$ 96,92 o barril. Aqui, Petrobras ON caiu 0,55%, PN subiu 0,23%, Vale ON recuou 0,59% e a PNA perdeu 0,24%%.

CÂMBIO – Na BM&F, o dólar pronto terminou com ganho de 1,30%, a R$ 1,8059. O giro financeiro registrado na clearing de câmbio até 16h40 somava US$ 1,780 bilhão, sendo US$ 1,540 bilhão em D+2. No mercado futuro, às 16h41, o dólar dezembro de 2011 avançava 1,23%, para R$ 1,8145, com um volume negociado de US$ 12,633 bilhões.

JUROS – Ao término da negociação normal na BM&F, o DI janeiro de 2012 (54.805 contratos) estava em 10,978%, de 10,98% na sexta-feira. O DI janeiro de 2013, com giro de 114.750 contratos, subia a 9,98%, de 9,93% no ajuste, enquanto o DI janeiro de 2014 (85.750 contratos) marcava 10,22%, de 10,16%. Entre os longos, a alta das taxas foi um pouco mais forte. O DI janeiro de 2017 (17.035 contratos) avançava para 10,82%, de 10,72% na sexta-feira, e o DI janeiro de 2021 (1.660 contratos) apontava 10,90%, de 10,82%.C