Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bovespa busca 60 mil pontos, após falha técnica

Por Olívia Bulla

São Paulo – A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu com atraso hoje, após problemas técnicos terem sido registrados no Sistema Mega Bolsa. Por volta das 12h40 (horário de Brasília), logo após a abertura, o Ibovespa registrava 1,11%, aos 60.619,20 pontos. Ao que tudo indica, os 60 mil pontos devem, enfim, ser reconquistados pela Bovespa nesta terça-feira, quase seis meses depois de ter fechado nesse patamar pela última vez.

Os avanços vigorosos das bolsas no exterior e os ganhos robustos das commodities devem favorecer esse movimento, beneficiado por números surpreendentes da economia chinesa, pela confiança renovada na Alemanha e por resultados positivos de leilões europeus. Já os EUA voltam do fim de semana prolongado sem a intenção de estragar a festa.

“Tudo indica que vai ser hoje”, avalia o analista técnico da Ágora Invest Daniel Marques. Ele ressalta, porém, que a sessão da Bolsa é extensa e o fator psicológico em torno dessa marca pode dificultar o fechamento acima dos 60 mil pontos. Ainda assim, o profissional ressalta que há vários sinais gráficos que apontam para o rompimento desse nível e, agora, “só falta cumprir o script”.

Segundo Marques, a Bolsa encontraria uma fraca resistência em cima dos 60,5 mil pontos, mas teria caminho livre até os 64 mil pontos. “A reconquista dos 60 mil pontos altera as estratégias de operações dos investidores em ações, que passam a ter mais consistência”, ressalta, acrescentando que as posições deixam de ser daytrades e/ou curtas e passam a ter prazos mais longos e objetivos maiores. “O volume também pode melhorar com esse rompimento e tende a atrair o retorno de investidores mais conservadores, além de trazer mais dinheiro de fora”, conclui.

Ao menos por hoje, os investidores se mostram animados desde as primeiras horas do dia, após uma rodada favorável de indicadores econômicos relevantes anunciados na China. O gigante emergente cresceu acima do esperado no quarto trimestre de 2011, em +8,9%, impulsionado por uma melhora da produção industrial em dezembro, que cresceu 12,8% no último mês do ano passado e também por uma aumento de 18,1% das vendas no varejo chinês no mesmo período. No acumulado de 2011, o PIB da China cresceu 9,2%.

E o humor dos mercados financeiros melhorou após a melhor do sentimento econômico na Alemanha, que atingiu o maior nível desde julho de 2011. Ainda por lá, a Espanha vendeu 4,88 bilhões de euros em papéis de 12 e de 18 meses, perto do teto da faixa pretendida, e pegou um yield significativamente mais baixo. Já a Grécia atraiu boa demanda para vender títulos de 13 semanas, com uma taxa de retorno ao investidor levemente menor.