Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsas asiáticas recuam de olho em bônus da zona do euro

Por Da Redação 15 nov 2011, 10h15

Por Chikako Mogi

TÓQUIO (Reuters) – As bolsas na Ásia caíram nesta terça-feira, com a alta no rendimento dos bônus da zona do euro refletindo as persistentes dúvidas sobre a capacidade dos políticos na Itália e na Grécia realizarem as reformas necessárias para resolver as crises de dívida e conquistar a confiança do mercado.

O nervosismo nos mercados de crédito europeus abateu o sentimento na Ásia, aumentando o spread do índice iTRaxx Asia excluindo Japão, que mede o apetite do investidor por risco, em cerca de 10 pontos básicos.

O índice mais amplo da MSCI sobre ações da região Ásia Pacífico, também excluindo Japão,, caiu 0,8 por cento, enquanto que o índice da bolsa japonesa Nikkei fechou em baixa de 0,7 por cento.

“A Itália não consegue encontrar compradores para financiar sua dívida, já que o medo da alta volatilidade de preços dos bônus italianos e o fato de especuladores baterem nas ações de bancos muito expostos à Itália tornaram as instituições financeiras europeias, tradicionalmente investidoras de longo prazo, receosas de fazer compras”, avaliou Takashi Nakagawa, analista sênior de crédito da Daiwa Capital Markets.

Continua após a publicidade

A Itália vendeu 3 bilhões de euros em bônus de cinco anos a 6,29 por cento na segunda-feira, um recorde na história da zona do euro, alimentando preocupações de que os elevados custos de empréstimo vão prejudicar os esforços do país de cortar sua dívida avaliada em 1,9 trilhão de euros.

O Bank of America decidiu vender boa parte de sua fatia remanescente no China Construction Bank Corp para aumentar seu capital, o que derrubou as ações do CCB em 2 por cento mais cedo no pregão, antes de se recuperarem. As ações financeiras e de propriedades fizeram o índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong cair 1 por cento.

Os mercados de dívida chineses tiveram desempenho melhor, com Xangai atraindo forte demanda ao se tornar o primeiro governo local a vender dívida diretamente no mercado, sinalizando o interesse do investidor neste novo instrumento.

Depois da estreia de Xangai, a província de Guangdong planeja emitir 6,9 bilhões de yuans em bônus na sexta-feira.

Os bônus dos governos japoneses e norte-americanos atraíram compras de investidores em busca de segurança, com 31 bilhões de dólares em bônus japoneses de cinco anos, a 0,3 por cento, tendo boa demanda e os Treasuries ampliando o rali na Ásia.

Continua após a publicidade
Publicidade