Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BNP Paribas pode ser condenado a pagar US$ 10 bilhões nos Estados Unidos

Banco francês está sendo investigado por colaborar com a transferência financeira para países que tinham sanções aplicadas pelos EUA

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está próximo de condenar o banco BNP Paribas a pagar mais de 10 bilhões de dólares para resolver uma investigação criminal sobre a colaboração do banco francês no envio de dinheiro para o Irã e outros países que tinham sanções aplicadas pelos norte-americanos.

O BNP está tentando negociar uma redução no valor da multa, que poderia ser de 8 bilhões de dólares, segundo informações do jornal Wall Street Journal. As autoridades dos EUA também negociam se o banco vai perder temporariamente a autorização para transferir dinheiro nos Estados Unidos e para o exterior.

Essa pode ser uma das maiores penalidades já impostas a um banco em território americano por evasão de recursos. Há 10 dias, O Credit Suisse foi a primeira instituição financeira em duas décadas a reconhecer sua culpa perante a Justiça americana pela colaboração com o envio ilegal de dinheiro para o exterior. Por assumir o erro, os suíços pagaram 2,6 bilhões de dólares de multa. A maior punição financeira foi aplicada no JP Morgan Chase, que desembolsou 13 bilhões de dólares para encerrar um processo sobre o tratamento que a instituição deu aos títulos hipotecários que provocaram a crise financeira de 2008.

Leia também:

Quem são as mulheres mais poderosas (e bilionárias) do mundo

Os promotores continuam tentando extrair uma confissão de culpa do BNP. Em negociações recentes, eles têm apontado para a reação do mercado após a admissão do Credit Suisse de conspirar para ajudar na evasão fiscal.

Benjamin Lawsky, do Departamento de Serviços Financeiros de Nova York, sugeriu a suspensão temporária do banco para “limpar” essas transações. Ele disse que os reguladores devem impor sanções “criativas” para os bancos que vão além de multas, a fim de impedir o futuro delito.

Leia ainda: Artigo Robert Skidelsky: O caminho para o investimento total

Numa investigação interna, o BNP havia identificado “um volume significativo de transações, entre 2002 e 2009, que poderia ser considerado inadmissível nos termos das leis e regulamentos dos EUA”. Em fevereiro, o banco anunciou que estava reservando cerca de 1 bilhão de dólares para cobrir a multa. Dois meses depois, o BNP refez as contas e advertiu que “há a possibilidade de que o montante das multas poderia ser muito superior”.

Caso a multa seja confirmada, o BNP pode recorrer ao mesmo recurso utilizado pelo Credit: a emissão de títulos de dívida. O Credit obteve sucesso com a emissão de cerca de 5 bilhões em dívidas alguns dias após se declarar culpado de acusações de evasão fiscal dos EUA.