Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

BNDES aprova empréstimo para o aeroporto de Guarulhos

Consórcio formado pela Invepar, ACSA e Infraero arrematou o aeroporto em leilão ocorrido em fevereiro

Por Da Redação 18 out 2012, 15h53

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um empréstimo de 1,2 bilhão de reais para o desenvolvimento do projeto de ampliação, modernização e exploração do Aeroporto Internacional de Guarulhos (Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro). Em leilão realizado em fevereiro, o ativo, antes administrado pela Infraero, foi concedido ao consórcio formado por Invepar, ACSA (Airports Company South África Limited) e pela própria estatal.

De acordo com o banco de fomento, o chamado “empréstimo-ponte” ajudará nos investimentos iniciais do projeto, antes que a análise do financiamento de longo prazo seja concluída. A operação foi aprovada à Concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos, Sociedade de Propósito Específico (SPE) formada pelo grupo vencedor do leilão.

O projeto prevê a construção de novos terminais de passageiros e cargas, ampliação de pátios de aeronaves, pistas e áreas de estacionamento de veículos, com a edificação de edifício garagem, adequando o aeroporto ao crescimento da demanda e aos padrões esperados na concessão.

Leia mais:

A dois anos da Copa, obras em aeroportos ainda não decolam

Continua após a publicidade

Copa do Mundo e as obras nos aeroportos

Além disso, o projeto inclui a construção de um novo heliporto em posição diferente da atual, para reduzir ou eliminar a interferência causada por cruzamentos sobre as pistas de pouso e decolagem.

A concessionária também fará obras de reparação de pavimentos de pistas e de adequação de geometria de pistas para operação de aeronaves de maior capacidade. As metas de qualidade e de construção a serem atingidas pelo projeto no período da concessão, que vai de 2014 a 2022, foram estabelecidos no contrato de concessão.

Segundo o BNDES, deverão ser criados cerca de 4.500 empregos indiretos. Já o quadro de pessoal do aeroporto deverá atingir até 2.100 empregados no mesmo período. Além do aeroporto de Guarulhos, foram leiloados no mesmo dia os de Campinas e Brasília – que ainda não receberam autorização para usar a linha de crédito do BNDES.

No ano passado, o governo federal fez a primeira concessão do setor, quando entregou à iniciativa privada o projeto do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. O consórcio responsável pela obra, o Inframérica, fez o pedido de financiamento ao BNDES em dezembro de 2011. Contudo, até o momento, a linha de crédito não foi aprovada. Segundo o consórcio, esse é o prazo “normal” do banco de fomento. Mas fontes do setor ouvidas pelo site de VEJA afirmam que o Inframérica tem enfrentado dificuldades para conseguir se enquadrar nos pré-requisitos do banco para a concessão de crédito. O BNDES não confirma a informação e informou ainda que não comenta os pedidos de financiamento que ainda estão em avaliação pelo banco.

(Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade