Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BB antecipa R$ 1,15 bi em 13º e prevê expansão de 16%

Por Fernando Nakagawa

Brasília – O Banco do Brasil comemora um novo recorde na concessão de crédito para antecipação do 13º salário. Dados atualizados até 2 de dezembro mostram que clientes pediram R$ 1,15 bilhão antecipados com a promessa de pagar a dívida quando o salário extra chegar à conta, em novembro e dezembro. De todas as operações, 25% aconteceram em janeiro, o primeiro mês após o pagamento do 13º salário de 2010.

Dados preliminares divulgados pelo vice-presidente de varejo e novos negócios do BB, Paulo Rogério Caffarelli, à Agência Estado, mostram que a antecipação do 13º salário já é 9,25% maior que o registrado em todo o ano passado e deve terminar 2011 em R$ 1,25 bilhão, valor recorde. Em 2012, o BB aposta que a linha de crédito deve continuar em expansão até alcançar R$ 1,45 bilhão, com crescimento de 16% da carteira no próximo ano.

O uso desse crédito apresenta comportamento interessante: um quarto dos clientes tomam o crédito logo após o pagamento do 13º. Ou seja, 25% dos correntistas desse empréstimo comprometem o salário extra com quase um ano de antecedência, em janeiro.

Segundo Caffarelli, a concentração de concessões no primeiro mês do ano pode ser explicada pela necessidade de muitos clientes de reforço de caixa. “Esse é um mês com diversas despesas extraordinárias, como impostos, matrícula e material escolar e as compras de fim de ano pagas com o cartão”, diz.

Depois de janeiro, as concessões passam a apresentar ritmo mais lento até que voltam a crescer em agosto, período que concentra cerca de 35% das antecipações do 13º salário. Após esse período, mais próximo de novembro, as concessões voltam a crescer e acumulam cerca de 40% de todo os valores concedidos durante o ano.

“Em agosto, muitos clientes antecipam para melhorar o perfil da dívida ao trocar um empréstimo mais caro por outro mais barato. Em novembro, há demanda entre os clientes que já querem começar a fazer as compras de fim de ano”, diz o executivo.