Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bandeira tarifária já elevou contas em R$ 2,4 bilhões

Consumidores pagaram a mais desde o inicio do ano pelo uso da energia das térmicas

Por Da Redação 14 Maio 2015, 11h58

Os brasileiros pagaram 2,4 bilhões de reais a mais na conta de luz no primeiro trimestre por causa da adoção do sistema de bandeiras tarifárias pelo governo federal. Com esse modelo, o governo repassa ao consumidor o custo maior pelo acionamento de usinas térmicas.

A arrecadação das distribuidoras de energia com o sistema vem em trajetória crescente desde o início do ano. Em janeiro, as bandeiras tarifárias provocaram uma despesa adicional de 413,9 milhões de reais para os consumidores. Esse valor subiu para 823,1 milhões de reais em fevereiro e alcançou 1,15 bilhão de reais em março, de acordo com dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A elevação reflete o consumo de energia e o reajuste aprovado pela agência reguladora a partir de março. Em janeiro, quando o sistema começou a ser aplicado, o cliente pagava 3 reais para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos nos meses em que o sistema operasse com a bandeira vermelha. No caso da bandeira amarela, o valor era de 1,50 real para cada 100 kWh.

Em março, o valor foi reajustado para 5,50 reais por 100 kWh na bandeira vermelha e 2,50 reais por 100 kWh na amarela. Como desde o inicio do ano a bandeira acionada pela Aneel é a vermelha, o consumidor está pagando pelo valor adicional cheio.

Leia também:

Sua conta de luz subiu? Ela vai aumentar ainda mais

Para reduzir rombo de hidrelétricas, AGU poderá punir o próprio governo

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade