Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Banco do Brasil tem lucro de R$ 7,47 bi no 2º trimestre

Valor é 148% maior do que o resultado obtido no mesmo período de 2012

O Banco do Brasil registrou lucro líquido de 7,47 bilhões de reais no segundo trimestre deste ano, valor 148,4% acima do resultado obtido no mesmo período de 2012, informou nesta terça-feira a instituição. Com este resultado, o BB agora é a instituição com capital aberto no Brasil que teve o maior lucro da história no primeiro semestre, de 10,03 bilhões de reais. O posto era anteriormente ocupado pelo Itaú Unibanco, cujo lucro no primeiro semestre de 2011 havia sido de 7,133 bilhões de reais. O resultado foi impulsionado pela venda de ações de sua área de previdência, seguros e capitalização, a BB Seguridade.

O lucro líquido ajustado do maior banco da América Latina foi de 2,63 bilhões de reais, queda de 11,8% sobre o ganho do segundo trimestre de 2012, mas em linha com as previsões dos analistas consultados pela agência Reuters.

A BB Seguridade, holding que concentra os negócios de seguros do Banco do Brasil, teve um lucro líquido de 550,3 milhões de reais no segundo trimestre, cerca de 31% superior ao registrado um ano antes, de 418,9 milhões de reais. Na comparação com os três meses imediatamente anteriores, o aumento foi de 21%.

O salto é explicado, conforme ressalta a BB Seguridade em relatório, pelo crescimento de 69,9% da receita de comissões, justificado pela expansão do volume de negócios e, em segundo lugar, pelo aumento de 25% do resultado proveniente do segmento de previdência, alavancado pela alta de 56% do resultado de previdência e seguro.

Leia mais:

Itaú registra lucro de 3,5 bilhões de reais no 2º trimestre

Bradesco tem lucro líquido de R$ 2,949 bi no 2º trimestre

Crédito – A carteira de crédito ampliada do banco encerrou junho em 638,628 bilhões de reais, expansão de 7,7% ante março e de 25,7% em 12 meses. Os destaques do período, conforme relatório do banco que acompanha suas demonstrações financeiras, foram as carteiras pessoa jurídica e de agronegócios, que registraram aumentos em 12 meses de 28,8% e 32,8%, respectivamente. Ao final de junho, o BB ampliou sua liderança em crédito no sistema financeiro nacional, atingindo 20,8% de participação de mercado.

Os empréstimos destinados à pessoa física totalizaram 161,550 bilhões de reais no segundo trimestre, aumento de 15,9% em doze meses e de 3,3% sobre março, respondendo por 25,3% da carteira de crédito do banco. Já os recursos destinados às pessoas jurídicas somaram 300,142 bilhões de reais, com elevação de 28,8% e 5,4%, respectivamente. Esse segmento responde por 47% da carteira de crédito total do BB.

Os ativos do Banco do Brasil alcançaram 1,21 trilhão de reais no primeiro semestre de 2013, crescimento de 15,5% em 12 meses, favorecido principalmente pela expansão da carteira de crédito.

O retorno sobre o patrimônio líquido anualizado (RSPL) no conceito ajustado do BB ficou em 16,4% ao final de junho ante 21,2% visto um ano antes. O banco também divulgou retorno de 51,8% contra 21,4% em um ano, impactado pela alienação das ações da BB Seguridade. O BB encerrou o segundo trimestre com patrimônio líquido médio de 64,721 bilhões de reais, montante 6,4% superior ao visto em igual intervalo de 2012.

(Com agências Reuters e Estadão Conteúdo)