Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Assembleia da França aprova imposto de 75% para ricos

Deputados sancionam proposta do presidente François Hollande de cobrar pesada alíquota de IR dos que ganham mais de um milhão de euros ao ano

A Assembleia Nacional da França, que reúne os deputados do país, aprovou nesta sexta-feira a cobrança de uma alíquota de 75% de imposto de renda para contribuintes com renda anual superior a 1 milhão de euros. A medida era uma promessa de campanha do presidente François Hollande e foi criticada por legisladores conservadores.

Leia mais:

Por que é ineficaz tributar pesadamente os mais ricos

A nova alíquota deve vigorar por apenas dois anos e vai atingir cerca de 1 500 pessoas. A expectativa é que a alíquota renda aos cofres públicos franceses cerca de 210 milhões de euros por ano.

Com o novo imposto, Hollande tem o objetivo de evitar o aumento da carga fiscal sobre as famílias de baixa e média renda em seu orçamento de 2013, mas, mesmo assim, está vendo seus índices de aprovação caírem para níveis tão baixos quanto 41%, contra os 60% da época em que foi eleito, em maio.

Lobbies empresariais dizem que, em vez de aumentar os impostos, o governo deveria aliviar os encargos trabalhistas pesados que limitam a competitividade das empresas francesas e contribuem para um aumento da taxa de desemprego acima dos 10%.

O governo argumenta que pretende procurar formas de aumentar a competitividade, mas descartou a possibilidade dos cortes radicais nos encargos trabalhistas que os líderes empresariais estão pedindo.

Hollande está sob pressão para mostrar que a França tem o rigor fiscal necessário para ajudar a zona do euro a sair da crise da dívida soberana de três anos, enquanto tenta cumprir as promessas eleitorais de combate ao desemprego, que deve aumentar ainda mais com uma série de demissões do setor industrial.

(com Agência Estado e Reuters)