Clique e assine a partir de 9,90/mês

Arrecadação de royalties de petróleo cresce 38,5% neste ano

Aumento do preço do petróleo, que chegou a bater a marca de US$ 80 o barril na semana passada, foi determinante para a expansão

Por Gilmara Santos - 22 Maio 2018, 15h48

O aumento nos preços do petróleo tem contribuído para reforçar o caixa dos governos municipais, estaduais e federal. De acordo com levantamento feito pelo Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE) com base nos dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), a arrecadação de royalties e participações especiais no país cresceu 38,5% entre janeiro e abril deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado.

Nos primeiros quatro meses, o pagamento de royalties e participação especial totalizou 12,8 bilhões de reais. De janeiro a abril de 2017, essa arrecadação foi de 9,2 bilhões de reais. Significa dizer que houve um reforço de 3,6 bilhões no caixa dos governos.

A estimativa é que neste ano a arrecadação atinja 43,3 bilhões de reais, alta de 42,1% na comparação com 2017, quando entraram nos cofres públicos 30,4 bilhões de reais.

O aumento do preço do petróleo foi determinante para a expansão da arrecadação. Em 2017, o barril no mercado internacional era cotado a 54,15 dólares. Neste ano, a projeção é que fique na casa de 70,68 dólares. Uma variação de 30,5% de um ano para o outro.

Continua após a publicidade

Na semana passada, o barril do Brent superou a barreira dos 80 dólares pela primeira vez desde novembro de 2014. 

Aliado a isso tem ainda a valorização da moeda americana. A taxa de câmbio saiu de 3,20 reais para a projeção de fechar este ano a 3,40 reais, conforme dados divulgados pela entidade.

A produção de petróleo, por sua vez, terá pequena elevação neste ano em relação ao anterior. Conforme as projeções, 2,733 milhões de barris por dia para atingir 2,8 milhões de barris por dia. Alta de 2,5% de um ano para o outro.

 

Publicidade