Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Anglo vende participação em mina do Chile à Mitsubishi

Por Da Redação 10 nov 2011, 13h18

Por Gabriel Bueno

Santiago – A companhia de mineração Anglo American vendeu uma participação de 24,5% no complexo mineiro de cobre Sur, no Chile, por US$ 5,39 bilhões, à japonesa Mitsubishi Corp, informou a companhia britânica ontem,ao final do dia, segundo o Wall Street Journal.

Com a venda, a Anglo enfraquece a opção da Corporación Nacional del Cobre de Chile (Codelco) por uma fatia de 49% do complexo Sur que a mineradora estatal recentemente anunciou que exerceria em janeiro. O gerente-geral da Anglo American no Chile, Miguel Angel Durán, disse que a Codelco ainda pode exercer a opção sobre os 24,5% restantes da participação da Anglo no complexo.

A executiva-chefe da Anglo, Cynthia Carroll, disse porém que a empresa pode ainda vender mais ações no complexo antes de janeiro. “Nós continuamos a avaliar várias alternativas”, disse, ressaltando que nenhuma decisão foi tomada nesse sentido. Segundo ela, a transação anunciada não contradiz a opção da Codelco.

O complexo Sur inclui as minas de cobre Los Bronces e El Soldado, a fundição Chagres e os depósitos recentemente descobertos de cobre Los Sulfatos e San Enrique Monolito. Carroll disse que a renda com a venda será usada para financiar o crescimento da companhia e para uma recente oferta de US$ 5,1 bilhões pela companhia de extração de diamantes De Beers.

Em entrevista coletiva em Santiago, Durán disse que o dinheiro não necessariamente será reinvestido no Chile, mas notou que o governo chileno receberá cerca de US$ 1 bilhão em impostos sobre ganhos de capital da venda para a Mitsubishi.

Em comunicado, a Mitsubishi informou que pretendia, com a compra, quase dobrar sua produção de cobre, das atuais 140 mil toneladas para 250 mil em 2012. A Codelco, por sua vez, divulgou breve comunicado dizendo que seus direitos de opção não são afetados pela transação e afirmando que iria “exercer todas as ações necessárias para reafirmar totalmente seus direitos”. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade