Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ALL e TPI se juntam para criar a Vetria Mineração

Por Dimalice Nunes

São Paulo – A America Latina Logistica (ALL) e a Triunfo Participações e Investimentos (TPI), em conjunto com os acionistas da Vetorial Participações, anunciaram hoje uma associação estratégica para criar a Vetria Mineração, com o objetivo de implantar um sistema integrado mina-logística-porto.

Para criar a solução integrada, a Vetria estima que serão necessários investimentos de aproximadamente R$ 7,6 bilhões. Assim, a nova empresa estima atingir uma produção inicial de minério de ferro de 20 milhões de toneladas por ano, que poderá ser expandida em mais 7,5 milhões de toneladas, para 27,5 milhões.

Quanto à participação acionária na Vetria, a ALL terá 50,38%; a TPI, 15,79% e os acionistas da Vetorial, os 33,83% restantes. Além de sua participação na Vetria, a Vetorial terá também direito a royalties de US$ 2,50 por tonelada de minério de ferro extraída da mina, limitado a um total de 500 milhões de toneladas.

Segundo fato relevante das duas empresas, a Vetria atuará na exploração, no beneficiamento, transporte, comercialização e exportação de minério de ferro por meio de um porto privado a ser construído em Santos, litoral de São Paulo, uma capacidade de transporte ferroviário garantida por contrato de prestação de serviços de transporte celebrado com a ALL, e uma mina própria localizada no Maciço de Urucum, na região de Corumbá, em Mato Grosso do Sul. O Maciço de Urucum é rico em minério de ferro de alta qualidade, com teor de ferro estimado superior a 62%.

Para isso, assim que as condições da associação forem verificadas, a Vetria possuirá uma mina operacional de minério de ferro localizada em Corumbá, com recursos minerais estimados em um bilhão de toneladas de minério de ferro. A capacidade de produção atual da mina é de um milhão de toneladas por ano. A Vetria será ainda proprietária de um imóvel de 1,9 quilômetros quadrados em Santos, onde será construído o complexo portuário para minério de ferro e derivados.

A nova empresa investirá em vagões, locomotivas e na modernização completa da ferrovia que liga Corumbá a Santos. O material rodante será de propriedade da Vetria. A Vetria contratará a ALL para realizar a logística ferroviária, que garantirá capacidade de 27,5 milhões de toneladas por ano a uma tarifa de R$ 45 por tonelada. Esta tarifa contempla um desconto de frete em contrapartida aos investimentos que serão realizados pela Vetria na malha ferroviária da ALL.

A efetivação da associação estará condicionada ao cumprimento de determinadas condições, inclusive no que diz respeito a obtenção das aprovações pertinentes por parte das autoridades governamentais competentes. A Vetria espera cumprir tais condições no prazo de até dois anos.