Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Alckmin: redução da dívida de SP chegará a R$ 19 bilhões

Após se reunir com Mantega, governador disse que redução de dívida apenas em 2013 será de R$ 6 bilhões

Por Da Redação 12 set 2013, 23h09

O Estado de São Paulo vai aumentar o superávit primário e reduzir a sua dívida líquida em 19 bilhões de reais, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Somente este ano, conforme ele, serão 6 bilhões de reais em redução. “É um superávit primário extremamente importante”, disse em conversa com jornalistas, após participar de reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, nesta quinta-feira.

Ele informou que o Estado alcançou o menor índice de endividamento frente a sua receita líquida, de 1,3 vez. No ano passado, conforme Alckmin, estava em 1,6 vez. “O indicador também está bem abaixo do estabelecido pela lei de responsabilidade fiscal, de duas vezes”, declarou o governador.

Leia também:

Bancos privados aceitam financiar concessões – para alívio do BNDES

Santander concederá crédito de US$ 10 bi a infraestrutura no país

Alckmin citou ainda o financiamento assinado com o Banco do Brasil, de 2 bilhões de reais. “Isso é investimento, emprego direto, obras em rodovias, duplicação da (Rodovia dos) Tamoios, que dá acesso ao porto de São Sebastião, o VLT (trilho), da Baixada Santista, corredor de ônibus em São Paulo, habitação na Serra do Mar para famílias em área de risco e água limpa, ou seja, tratamento de esgoto nos municípios”, concluiu o governador.

Segundo Guido Mantega, com o programa de recuperação de dívidas de São Paulo, “nos últimos dois meses já aparece uma contribuição” do Estado para a melhora das contas públicas. “Com isso temos condição de ter um resultado primário melhor dos Estados melhor.”

Rodovias – Além do dinheiro conseguido junto ao Banco do Brasil, o governo citou também o destino de um empréstimo de 300 milhões de dólares adquiridos pelo Estado junto ao Banco Mundial. Segundo o governador, 270 milhões de dólares servirão para a modernização de 412,2 quilômetros de rodovias estaduais, e outros 30 milhões de dólares serão para projetos de preservação ambiental e investimentos na área social.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade