Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

AES Brasil e CPFL disputam controle do Grupo Rede

Distribuidoras da empresa passam por momento de aperto financeiro

A AES Brasil e a CPFL Energia estão entre as empresas na disputa pela aquisição do controle do Grupo Rede, dono de distribuidoras de eletricidade em sete Estados brasileiros, disseram à Reuters nesta segunda-feira duas fontes próximas às negociações.

Uma das fontes disse que a CPFL, que tem feito investimentos na área de geração, seria a favorita para assumir o Grupo Rede por também querer aumentar presença no segmento de distribuição de energia. A AES Brasil, por sua vez, estaria mais concentrada em geração neste momento, embora tenha apetite por ativos de distribuição.

O Grupo Rede detém a concessão de pequenas distribuidoras no Estado de São Paulo que trariam sinergia tanto à CPFL quanto AES Eletropaulo, do grupo AES Brasil. O Rede também possui ativos de distribuição nos Estados do Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins, e em algumas cidades de Minas Gerais e do Paraná.

A AES Brasil e a CPFL estariam de olho nos 54% do Grupo Rede que o acionista controlador, o empresário Jorge Queiroz, teria colocado à venda. O Rede tem também como acionistas o Fundo de Investimento do FGTS, que aportou 5000 milhões de reais na empresa em 2010, e o BNDESPar – braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDESPar) – que transformou parte da dívida da companhia em ações.

Apesar das injeções de recursos feitas recentemente, as distribuidoras do Rede passam por um momento de aperto financeiro, que pode se agravar com as novas regras do terceiro ciclo de revisão tarifária da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). No novo ciclo, a base de retorno do capital investido pelas distribuidoras ficou menor, o que afetará diretamente o caixa das empresas. Além disso, os reajustes anuais serão atrelados à qualidade do serviço, o que colocaria algumas distribuidoras do Grupo Rede em ainda maior dificuldade.

(com Reuters)