Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Abilio defende conversa entre Lula, Temer e FHC para país superar crise

Criador do Grupo Pão de Açúcar sugeriu 'trancar num quarto' os líderes políticos e só deixá-los sair após encontrarem uma solução para a crise

O empresário Abilio Diniz, presidente do Conselho de Administração da BRF, pregou nesta segunda-feira que as principais lideranças políticas do país coloquem suas diferenças de lado para enfrentar a crise econômica, que, para ele, não passa de uma “consequência” da crise política. “Tem que juntar o Lula, o FHC e o Temer. Trancá-los num quarto, jogar a chave fora e só deixar eles saírem de lá depois de chegarem a uma solução”, afirmou nesta segunda-feira, em São Paulo, em evento da revista EXAME, da Editora Abril, que também publica VEJA.

O criador do Grupo Pão de Açúcar (GPA), que tem proximidade com o governo, fez um discurso bastante otimista para a plateia formada por empresários. “A crise econômica não é tão grave. Já vivi outras bem piores. Basicamente é só uma crise política”, disse. As declarações de Abilio contrastaram com as dos analistas do mercado financeiro que falaram antes dele. Um pouco antes, Patrice Etlin, sócio do fundo Private Equity Advent, afirmou à plateia que a situação econômica do país “nem chegou ainda a ficar ruim”, prevendo nos próximos meses mais dificuldades econômicas.

Abilio Diniz também defendeu a necessidade de reformas no sistema previdenciário. “Esse país não pode aposentar gente de 50 anos. Isso não é conquista. Os mais novos não podem sustentar pessoas que ainda poderiam estar trabalhando”. Em relação ao atual sistema tributário, Diniz o chamou de “teia de aranha” que precisa ser corrigido.