Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

‘A mercadoria não vem, e os clientes não chegam’, diz vendedora da Ceagesp

Sueli Nakamura, que há 15 anos vende hortifrútis no entreposto, vai deixar de trabalhar se a greve não acabar; local tem recebido apenas 10% dos caminhões

Por Da Redação
Atualizado em 10 dez 2018, 09h16 - Publicado em 28 Maio 2018, 17h17

O oitavo dia da greve dos caminhoneiros gerou impacto no bolso dos pequenos permissionários da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), na Zona Oeste de São Paulo, onde são vendidas hortaliças, frutas e verduras por atacado, que abastecem 60% da Grande São Paulo e 30% dos demais estados.

De acordo com a assessoria da empresa, apenas 10% dos veículos que chegam diariamente à Ceagesp para abastecer os comerciantes entraram no local desde o início da paralisação.

Faltam batatas, mamões, abacaxis, cocos verdes e diversas mercadorias provenientes de outros estados. A situação menos crítica é a de verduras e hortaliças, em sua maior parte produzida em São Paulo.

Sueli Nakamura, de 54 anos, trabalha na Ceagesp há quinze anos e lamenta a falta de clientela. “A mercadoria não vem, e os clientes não chegam. Eu costumo vender salsa, alface, e hoje só trouxe cebolinha.” Se a greve perdurar, Sueli, que não trabalha com estoque, estuda a possibilidade de não ir à Ceagesp, pois não tem para quem vender.

Continua após a publicidade

A comerciante de hortaliças Alessandra Ramos, de 40 anos, diz que a greve impactou em 60% suas vendas. “Não tem clientes, eles não estão vindo, o movimento caiu. Essa época do ano era para estar sobrando alface, estaria custando em torno de 8 a 10 reais, mas a caixa está 50 reais. Quase ninguém está vindo, então ‘enfiam a faca’, querem explorar e ganhar em cima”, afirma. Além da preocupação com os ganhos mensais, Alessandra diz que só tem gasolina para trabalhar até a próxima quarta-feira, 30. Caso a situação não seja normalizada até lá, ela irá de ônibus.

O desabastecimento ocorre mesmo com a Polícia Militar fazendo escolta a caminhões com alimentos que se destinam à Ceagesp.

https://www.youtube.com/watch?v=jTEdkm5S0lc

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.