Clique e assine a partir de 9,90/mês

5,6 milhões ainda não sacaram FGTS; prazo vence em julho

A Caixa estima que o pagamento do saque da conta inativa do FGTS libere até 43,6 bilhões de reais na economia

Por Da redação - Atualizado em 3 jul 2017, 10h25 - Publicado em 26 jun 2017, 12h32

Os trabalhadores com direito ao saque da conta inativa do FGTS têm até 31 de julho para buscar o dinheiro. Após essa data, o valor ficará bloqueado na conta do FGTS e só pode ser resgatado nos casos previstos em lei, como aposentadoria e compra da casa própria.

Pelos cálculos da Caixa Econômica Federal, cerca de 5,6 milhões de trabalhadores ainda não sacaram o dinheiro da conta inativa do FGTS. São as pessoas nascidas de janeiro a novembro, que já podem buscar o benefício.

Das 27,7 milhões de pessoas nascidas de janeiro a novembro, 22,1 milhões já sacaram o benefício até o dia 21, último balanço da Caixa. Isso equivale a 79,7% das pessoas com direito ao saque. Esse público, resgatou 36,97 bilhões de reais.

A Caixa estima que o pagamento do saque da conta inativa do FGTS libere até 43,6 bilhões de reais na economia.

Continua após a publicidade

A última etapa de pagamento começa em 14 de julho, para os nascidos em dezembro. Os nascidos nas outras datas já tiveram o pagamento liberado.

Para os clientes da Caixa que têm conta poupança individual, o crédito será realizado automaticamente. Os clientes sem conta poupança podem pedir a transferência do dinheiro.

Os saques de até 1.500 reais poderão ser sacados em casas lotéricas e correspondentes bancários usando a senha do Cartão do Cidadão. Já para valores entre 1.500 e 3.000 reais, será necessário que o trabalhador possua o Cartão do Cidadão e senha para pagamentos no autoatendimento.

Valores acima de 3.000 reais devem ser sacados exclusivamente nas agências da Caixa. Acima de 10 mil reais, é preciso levar carteira de trabalho, cópia de rescisão e documento de identificação.

Publicidade