Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

O mundo tem uma nova cidade mais cara para se viver, segundo a Economist

Paris e Singapura foram desbancadas

Por Josette Goulart 1 dez 2021, 15h15

O novo ranking da Economist Unit Intelligence, do mesmo grupo que publica a revista The Economist, traz uma novidade entre as cidades mais caras do mundo para se viver. Tel Aviv, em Israel, ocupa pela primeira vez o topo, desbancando Paris e Singapura, que ficaram em segundo. Depois vem Zurique, na Suíça, e Hong Kong. A ascensão de Tel Aviv, que saiu do quinto para o primeiro lugar, reflete principalmente sua moeda em alta e aumentos de preços, segundo a EIU. Tel Aviv também foi uma das primeiras cidades a vacinar sua população contra a Covid e uma das primeiras a fazer reabertura para turistas.

Já a cidade mais barata para se viver é Damasco, capital da Síria, seguida de Tripoli, na Líbia. Buenos Aires, capital da Argentina, é a nona cidade mais barata. O estudo analisa 173 cidades pelo mundo. 

Publicidade