Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Nada feito: por que a BR Malls rejeitou oferta da Aliansce Sonae

Saiba os detalhes da recusa da BR Malls

Por Felipe Mendes Atualizado em 14 jan 2022, 13h02 - Publicado em 14 jan 2022, 12h03

A administradora de shopping centers BR Malls recusou a oferta apresentada no dia 4 de janeiro pela Aliansce Sonae para a fusão dos ativos das empresas. Em fato relevante divulgado na manhã desta sexta-feira, 14, a BR Malls comunicou o mercado de que a oferta realizada pela concorrente subavaliava seus ativos, além de não ser, como divulgado pela Aliansce Sonae, uma fusão ‘entre iguais’. Pela operação, os acionistas da BR Malls receberiam cerca de 265 milhões de novas ações ordinárias da Aliansce Sonae, ou 50% de seu capital social, com uma relação de troca de aproximadamente 0,32 ação ordinária da Aliansce para cada ação ordinária da BR Malls. O pagamento em dinheiro totalizaria 1,35 bilhão de reais, cerca de 20% do valor de mercado da BR Malls.

A avaliação dentro da BR Malls é de que a Aliansce Sonae fez uma tentativa de compra da empresa. Nesses moldes, segundo uma fonte ouvida pelo Radar Econômico, não haverá negócio. “A Aliansce tentou vender que era uma proposta de fusão entre iguais, o que, na verdade, não é. É uma proposta de aquisição, sem prêmio em relação ao valor da ação de hoje, em que ela ainda manteria o controle”, diz um representante da empresa. Por meio da proposta, a nova empresa resultante da fusão seria 25% da Aliansce, que teria quatro dos nove assentos no conselho de administração.

Fora isso, o valor oferecido pela composição dos ativos foi considerado inócuo pela BR Malls. A avaliação interna é de que não se justifica a venda da empresa, já que os números operacionais, o portfólio e a posição geográfica dos shoppings da BR Malls são melhores que os da Aliansce. “Os números operacionais, como o portfólio, além das iniciativas de mídia e digital, que estão mais avançadas na BR Malls, são superiores aos da Aliansce”, reitera.

 

Continua após a publicidade

Publicidade