Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Adversários associam viagem de Bolsonaro a fábricas de fake news na Rússia

Convite de Vladmir Putin ao presidente brasileiro vira motivo de piada entre concorrentes pela ligação do país europeu com hackers e pirataria digital

Por Victor Irajá Atualizado em 10 jan 2022, 13h51 - Publicado em 10 jan 2022, 13h03

Dados os disparates contra a vacinação infantil e a mesma ladainha de sempre por parte do presidente Jair Bolsonaro, ficou em segundo plano a informação de que Bolsonaro aceitou um convite do presidente da Rússia, Vladimir Putin, para visitar o país entre fevereiro e março. “É um grande mercado consumidor. Vamos aprofundar esse relacionamento com a Rússia”, disse o presidente em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais no início de dezembro. Mas a viagem não passou despercebida pelos comitês de campanha de possíveis adversários nas eleições.

Um assessor de um importante rival de Bolsonaro fez troça com a viagem. “Bolsonaro vai visitar as principais companhias e conhecer empresários russos responsáveis pela disseminação profissional de notícias falsas”, afirma — informações essas amplamente divulgadas durante as eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos. Segundo um relatório do Facebook, datado do ano passado, a Rússia tem sido a principal fonte de fake news publicadas na rede. Uma brincadeira com fundo de verdade.

*Quer receber alerta da publicação das notas do Radar Econômico? Siga-nos pelo Twitter e acione o sininho.

Publicidade