Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Na TV, Temer defende carne brasileira e convida para churrascaria

Presidente minimizou a repercussão da Operação Carne Fraca, afirmando que os desvios ocorreram em "pouquíssimas empresas"

Por Mariana Barros Atualizado em 20 mar 2017, 12h48 - Publicado em 19 mar 2017, 18h13
O presidente Michel Temer discursa sobre os dados do CAGED
Pronunciamento do Presidente Michel Temer sobre dados CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho – 16/03/2017 Beto Barata/PR/Divulgação

No final da tarde deste domingo, o presidente Michel Temer fez um pronunciamento ao vivo na televisão para afirmar sua confiança na carne brasileira e assim tentar minimizar a repercussão da Operação Carne Fraca, deflagrada na última sexta-feira. Ao final do pronunciamento, convidou a todos para irem jantar em uma churrascaria de Brasília.

Segundo Temer, na operação foram investigadas apenas 33 empresas das 4800 sujeitas a inspeção federal. Desse total, foram encontradas suspeitas de irregularidades em 21 empresas. “Houve alguns poucos desvios de conduta de alguns poucos funcionários de poucas ou pouquíssimas empresas”, afirmou o presidente. “O governo federal quer reiterar sua confiança na qualidade do nosso produto nacional”.

LEIA TAMBÉM

Temer se reúne hoje com empresários para falar de Carne Fraca

Carne Fraca: entenda o que pesa contra cada frigorífico
Temer informou que a partir de amanhã o Ministério da Agricultura informará quais países receberam os produtos sob suspeita de irregularidade, quais são os produtos e qual a origem deles, empresa por empresa. O presidente disse ainda que todas as exportadoras permanecem abertas às inspeções dos países importadores e abertas a um sistema nacional de controle que está entre os mais respeitados do mundo. “Graças ao rigoroso controle de inspeção de produtos de origem animal”, prosseguiu Temer, “os produtos brasileiros abriram as portas de mais de 150 países”.

O presidente informou que no ano passado foram expedidas 853 000 partidas de produtos de origem animal do Brasil para o exterior, das quais somente 184 foram considerados fora da qualidade pelos importadores, às vezes até por falhas no preenchimento de certificados. O governo pretende enviar ainda hoje um comunicado oficial para os países importadores.

Ao final de sua fala, Michel temer disse estar feliz porque soube que o embaixador da Argentina havia ido comer carne em uma churrascaria, “o que para nós foi motivo de muita alegria”, e convidou os presentes para jantar. “Vamos todos a uma churrascaria comer a carne brasileira”.

Continua após a publicidade
Publicidade