Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pirataria à mesa no Festival de Cinema do Rio

Comércio de produtos falsificados ao redor do mundo gera prejuízo de 338 bilhões de euros por ano

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 13 out 2017, 02h12 - Publicado em 12 out 2017, 14h10

O Festival de Cinema do Rio vai abrir espaço amanhã para um assunto que leva roteiristas, atores e diretores à loucura no mundo inteiro: a pirataria.

Pela primeira vez, o evento incluirá uma roda de debates sobre o tema. O comércio global de produtos falsificados e pirateados gera prejuízos de 338 bilhões de euros por ano.

À mesa estarão Andressa Pappas, diretora de Relações Governamentais da Motion Picture Association; Rodolfo Tamanaha, do Ministério da Cultura; Luiz Augusto Buff, da 1M1 Arte; e o advogado Gilberto Toscano.

Publicidade