Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O giro de Robson Andrade, da CNI, pelos Estados Unidos

Presidente da CNI terá reunião com representantes da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos da Flórida

Por Robson Bonin Atualizado em 27 set 2021, 15h33 - Publicado em 27 set 2021, 17h30

A cúpula da CNI participa, nesta semana, de encontros com empresários e autoridades da Flórida para discutir oportunidades de investimentos com o estado americano que é o principal acesso nas relações econômicas entre Brasil e Estados Unidos.

Robson Andrade, presidente da entidade, terá reunião com representantes da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos da Flórida, entidade que reúne empresas como Itaú, Citi, Diageo e Embraer, e com a International Trade Consortium do Condado de Miami-Dade, órgão consultivo ligado à Prefeitura de Miami.

Andrade está nos EUA a convite dos americanos. “Em razão da pandemia, as autoridades de Miami Dade, perceberam a necessidade de diversificar fontes de suprimentos. Há uma grande demanda na região, por exemplo, em setores como energia, equipamentos médicos e odontológicos e produtos têxteis, entre outros”, diz o chefe da CNI.

Nos últimos dez anos, a Flórida tem sido o principal destino dos investimentos brasileiros nos EUA, que atingiu 922,3 milhões de dólares, na última década, em 46 projetos de 40 empresas e que geraram 2.300 empregos no estado.

No sentido inverso, o Brasil é o maior destino das exportações da Flórida, com média anual de 14,6 bilhões de dólares anuais na última década, o que equivale a 37,5% das exportações dos EUA para cá.

 

Continua após a publicidade
Publicidade