Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Novo presidente do BNDES demite dois diretores

Carlos Costa e Marilene Ramos foram dispensados, embora, publicamente, o banco dirá que eles saíram por iniciativa própria

Por Gabriel Mascarenhas - Atualizado em 18 abr 2018, 11h02 - Publicado em 17 abr 2018, 16h19

Dyogo Oliveira chegou ao BNDES mexendo no xadrez da cúpula do banco, como era previsto.

Ele demitiu há pouco os diretores Carlos Costa, que comandava o setor de Comércio Exterior e Fundos Garantidores, e  Marilene Ramos, responsável pela área de Infraestrutura e Sustentabilidade.

Carlos da Costa passou de cotado a cortado. Até o mês passado, ele vinha trabalhando para assumir a presidência do BNDES após a saída de Paulo Rabello de Castro. Além de não chegar aonde planejava, caiu da cadeira que ocupava.

Para além das paredes do RH, está sendo construído o discurso de que Costa e Marilene deixaram a instituição por iniciativas próprias, uma saída honrosa comumente concedida a quem perde o emprego no poder público.

Continua após a publicidade

Nos próximos dias, Dyogo Oliveira deverá anunciar a chegada de um homem de confiança, Marcos Ferrari, secretário de Planejamento e Assuntos Econômicos do Ministério do Planejamento, comandado por Oliveira até outro dia.

Publicidade