Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governo e Congresso retomam diálogo pela reforma tributária nesta terça

Avanço concreto na discussão de mudanças no sistema de tributos, no entanto, só deve ocorrer depois das eleições de novembro

Por Robson Bonin - Atualizado em 21 jul 2020, 11h45 - Publicado em 21 jul 2020, 11h20

Nesta terça, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, acompanhado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, irão receber das mãos do ministro da Economia, Paulo Guedes, a proposta de Reforma Tributária do Executivo.

ASSINE VEJA

Crise da desigualdade social: a busca pelo equilíbrio Leia nesta edição: Como a pandemia ampliou o abismo entre ricos e pobres no Brasil. E mais: entrevista exclusiva com Pazuello, ministro interino da Saúde
Clique e Assine

Anunciada como um grande evento, a reunião marcará simbolicamente o estabelecimento da paz entre governo e Congresso na discussão da reforma tributária. Nas palavras de um líder governista, a visita de Guedes significa a retomada do diálogo, com o governo apresentando seus termos aos parlamentares, para que o debate conjunto da reforma tributária possa avançar.

A novidade acaba aí. Como já ocorreu em outros governos, a discussão da reforma tributária tornou-se um balão de ensaio dos partidos em Brasília, uma forma de ocupar o noticiário e mostrar trabalho quando, na verdade, os caciques já estão mergulhados de cabeça nas articulações eleitorais para o pleito de novembro.

“Ninguém vai fazer reforma em quatro meses, mas é importante para começarmos a discutir questões ligadas ao orçamento”, diz um importante líder governista.

Continua após a publicidade
Publicidade