Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Exclusivo: a nova Previdência dos militares

Quatro pontos já aprovados por Paulo Guedes e Jair Bolsonaro na reforma dos militares

Por Mauricio Lima - Atualizado em 20 fev 2019, 17h57 - Publicado em 20 fev 2019, 16h56

O Radar teve acesso a quatro pontos da nova previdência dos militares, projeto que será entregue daqui a 30 dias ao Congresso. O texto, já aprovado por Paulo Guedes e Jair Bolsonaro, mostra que os militares também darão sua parcela de contribuição no esforço para que o governo reequilibre as contas públicas e o país tenha capacidade de investimento. A espinha dorsal da reforma:

1. O tempo de contribuição dos militares mudará de 30 para 35 anos;
2. A contribuição subirá de 7,5% para 10,5%. 
3. Pensionistas passarão a contribuir igual ao militar da ativa e aposentado; Hoje os beneficiários recebem na íntegra.
4. E já está na PEC a compensação previdenciária do militar temporário. Quase 60% das forças armadas hoje são de temporários. Quando ele se transfere para o INSS terá de pagar a diferença.

Publicidade