Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Empresários são só desolação com trapalhadas de Heleno e Bolsonaro

'A política precisa desligar as redes sociais', diz um empresário

Por Robson Bonin Atualizado em 4 mar 2020, 19h11 - Publicado em 4 mar 2020, 18h30

O empresariado brasileiro, que votou em Jair Bolsonaro sonhando com tempos de estabilidade política para produzir e prosperar, anda desolado com o capitão e seu time mais próximo em alguns grupos de WhatsApp de endinheirados do eixo Rio-São Paulo.

Na campanha, Augusto Heleno era visto como o provável “capitão do time”, um estrategista que usaria a experiência militar para ajudar Bolsonaro “a dançar na sala de cristais” da política sem fazer estragos. Guiado por Heleno, Bolsonaro sairia do pão com leite condensado da Barra da Tijuca para se tornar um verdadeiro estadista. Deu tudo errado.

A economia se arrasta e agora é ameaçada pelo coronavírus. O dólar subiu o Everest e ainda há quase 12 milhões de desempregados nas ruas. “A política precisa desligar as redes sociais”, diz um empresário.

Publicidade