Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Como China e Argentina afundaram a balança brasileira

Redução de exportações de soja para chineses e queda de demanda com hermanos falaram mais alto na hora de fechar a conta

Por Robson Bonin 6 jan 2020, 18h23

O novo estudo do Banco Central, que analisa a piora das exportações brasileiras em 2019, mostra que a maior parte da redução do saldo da balança comercial e nas transações correntes se deu por causa de choques pontuais na China e na Argentina.

A redução de exportações de soja para chineses e a queda de demanda com hermanos, puxado pelo fraco desempenho das vendas de carros, falaram mais alto na hora de fechar a conta.

Se esses episódios identificados não tivessem ocorrido, o resultado das exportações até outubro de 2019, na comparação com o mesmo período de 2018, teria sido negativo na casa dos milhões — não o rombo de 10,6 bilhões de dólares registrado.

Publicidade