Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Como a pandemia do coronavírus gerou 1.440 empregos em Candeias (BA)

Fábrica de chapas de acrílico será reativada e deve movimentar R$ 10 milhões.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 26 jun 2020, 16h23 - Publicado em 26 jun 2020, 19h32

Em 2015, a concorrência com a China fez a fábrica de chapas acrílicas Unigel fechar as portas da unidade instalada em Candeias, na Bahia. “Havia uma série de desvantagens mercadológicas, além da baixa demanda, que não permitiu a manutenção da nossa fábrica à época”, lembra o diretor comercial da empresa, Wendel da Souza.

A chegada da pandemia trouxe a reboque uma demanda inesperada pelo produto, o que levou a reabertura da empresa. “Já estamos com vendas realizadas até o fim de agosto e correndo para atender toda a demanda que, até dezembro, estará extremamente alta”, completa Souza.

A fábrica baiana produz chapas acrílicas, usadas nas incubadoras de pacientes em hospitais, divisórias para as empresas, bloqueios acrílicos em caixas de lojas, supermercados e farmácias, entre outros produtos semelhantes tão demandados atualmente.

Três unidades de produção foram reativadas, gerando 1.440 empregos no município de 87 mil habitantes. A estimativa é de que ocorra uma movimentação de cerca de R$ 10 milhões por ano na economia local.

Continua após a publicidade
Publicidade