Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Stone sobe oferta para convencer acionistas da Linx

Itens de nova proposta vão ao encontro dos pedidos feitos pelos acionistas minoritários

Por Machado da Costa Atualizado em 29 out 2020, 09h12 - Publicado em 29 out 2020, 08h57

Nesta quinta-feira, 29, a Linx publicará um Fato Relevante indicando que a Stone está elevando sua oferta. Sairá do patamar de 6,28 bilhões de reais para mais de 6,5 bilhões de reais. Além disso, haverá uma mudança importante na estrutura da proposta. Não haverá mais uma multa de 112 milhões de reais caso os acionistas neguem a proposta da Stone na assembleia do próximo dia 17 de novembro. Contudo, a multa caso a Linx aceite a proposta da Totvs em detrimento à da Stone será mantida. E ela é salgada, mais de 450 milhões de reais.

Os administradores da Stone estavam reticentes em realizar uma nova proposta antes da assembleia. Contudo, a opinião da B3 de que a multa por insucesso do negócio não era condizente com a prática do Novo Mercado, segmento da bolsa de mais alta governança corporativa, pesou. Segundo fontes relataram ao Radar Econômico, a CVM não se colocou de forma contrária à chamada breakup fee, mas o grupo entende que a B3 tem peso nesta discussão. Os dois principais pontos de mudança vão ao encontro das reclamações de acionistas minoritários da Linx, que estavam insatisfeitos com o valor e a multa imposta ao grupo.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade