Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Senador pede quebra de sigilos de Carlos Bolsonaro a Carlos Wizard na CPI

A suspeita é de que empresário bolsonarista e filho 02 de Bolsonaro teriam se envolvido em um "Ministério Paralelo da Saúde"

Por Josette Goulart Atualizado em 18 Maio 2021, 09h16 - Publicado em 17 Maio 2021, 22h52

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) distribuiu  pedidos de quebra de sigilos fiscais, bancários, telefônicos e telemáticos que podem atingir  desde Carlos Bolsonaro, o filho 02, ao  empresário bolsonarista e bilionário Carlos Wizard. Os pedidos foram feitos nesta segunda-feira, 17, à presidência da CPI sob o argumento de que eles estriam envolvidos em um suposto “Ministério Paralelo da Saúde”. Segundo o senador, o tal ministério paralelo tinha por objetivo aconselhar o governo federal em relação às medidas de enfrentamento da pandemia, incluindo o uso de medicamentos sem eficácia comprovada e o apoio a teorias de imunidade de rebanho. Carlos Wizard chegou a ser cotado para uma das secretarias do Ministério da Saúde, no ano passado, e acabou desistindo do cargo depois que deu declarações à imprensa dizendo que governadores inflavam número de mortes por Covid. Wizard também é um grande apoiador da compra da vacina contra Covid-19 pelo setor privado para uso em seus funcionários, sem necessidade de doação ao SUS. Até o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello é suspeito de fazer parte do ministério paralelo e também teve a quebra de sigilo solicitada pelo senador. Além dos dois Carlos e de Pazuello, o senador  também pediu a quebra de sigilos de Ernesto Araújo, Markinhos Show, Filipe Martins e Fabio Wajngarten

 

Publicidade