Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

O nome do “imposto alternativo” de Guedes

Alcunha do imposto sobre transações é parte da estratégia para desmistificar o tributo

Por Machado da Costa - Atualizado em 24 set 2020, 18h12 - Publicado em 24 set 2020, 18h04

Na estratégia para tirar a má fama que o novo imposto proposto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, está a criação de um nome que consiga desatrelar completamente o tributo da antiga CPMF. Será Digitax. Guedes lançou a alcunha para autoridades do governo e líderes do Congresso em almoço realizado nesta quinta-feira, 24, em Brasília. Além do nome ousado, bateu-se o martelo também sobre como tramitará no Congresso a proposta do imposto. Será pela reforma tributária e não mais por meio da PEC do Pacto Federativo.

ASSINE VEJA

A vez das escolas Leia esta semana em VEJA: os desafios da retomada das aulas nas escolas brasileiras. E mais: Queiroz vai assumir toda a responsabilidade por ‘rachadinha’
Clique e Assine

Abandonou-se a ideia de contornar a resistência colocada por Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Apesar de seu partido, o Democratas, ser absolutamente contrário à nova CPMF, o governo entende que ele não não se mostra mais tão inflexível. Guedes prometeu por meio de interlocutores que 100% dos recursos da Digitax serão convertidos em desonerações para salários, setores produtivos e entidades religiosas.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade