Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Ministérios Públicos investigam contrato sem licitação no BNB

Bolsonaro trocou comando da instituição por suspeitas que programa de microcrédito era usado como cabo eleitoral petista

Por Josette Goulart Atualizado em 24 nov 2021, 15h29 - Publicado em 24 nov 2021, 13h20

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público estadual do Ceará estão investigando possíveis irregularidades no contrato do Banco do Nordeste com o Inec, a organização acusada por Bolsonaro de ser petista e que administrava o programa de microcrédito da instituição financeira desde os tempos do governo Lula. O MPF quer saber o motivo de o contrato ter durado tanto tempo sem licitação. Primeiro foi aberta uma notícia do fato, proposta pelo próprio ministério, que poderá virar um procedimento ou inquérito. Já o Ministério Público do estado já abriu um inquérito para apurar irregularidades “em convênios firmados pelo BNB”. O banco já foi notificado para apresentar defesa. 

A diretoria do BNB era dominada por indicados do PL, o partido ao qual o presidente Bolsonaro  vai se filiar para ser candidato à reeleição. Bolsonaro acredita que o programa de microcrédito estava funcionando como um cabo eleitoral de Lula, foi então que Valdemar Costa Neto, presidente do PL, fez um vídeo dizendo que Bolsonaro deveria demitir o presidente do banco. A diretoria foi trocada, o Inec avisado de que o contrato será encerrado em 31 de dezembro e um processo de licitação foi aberto.

*Atualizado às 15h27min com as informações do ministério público estadual.

Publicidade