Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças

Fiocruz prepara estratégia para começar vacinação ainda em janeiro

Fundação encaminhou ofício para viabilizar importação de doses do imunizante produzido pela AstraZeneca junto à Universidade de Oxford

Por Victor Irajá, Felipe Mendes Atualizado em 2 jan 2021, 15h54 - Publicado em 2 jan 2021, 15h33

A Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, prepara uma estratégia para antecipar a campanha de vacinação contra a Covid-19 para janeiro. De acordo com o Ministério da Saúde, a previsão envolve o início da imunização contra a doença em fevereiro, com o produto desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca. Segundo um pedido do presidente em exercício da fundação, Mario Santos Moreira, endereçado ao presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, Antonio Barra Torres, a Fiocruz solicitou a importação de 2 milhões de doses da vacina, produzida na Índia, para antecipar o cronograma.

“Considerando o grave quadro sanitário imposto pela pandemia, e seus efeitos negativos em diversas áreas, sobretudo na aceleração dos números de mortes associadas à Covid-19, a Fiocruz vem explorando outras frentes que permitam antecipar a disponibilidade de vacinas”, argumenta a solicitação. “A possibilidade de antecipação do início da vacinação pode, concretamente, reduzir o número de mortes. Essas tratativas lograram êxito e teremos à disposição o quantitativo de 2 milhões de doses a serem entregues em janeiro”, diz o pedido. As vacinas serão fornecidas pelo Serum Institute of India, parceiro tecnológico da Fiocruz, fornecedor do Programa Nacional de Imunização. Como antecipou o Radar Econômico, a estratégia envolve a importação de ao menos 20 milhões de doses do imunizante, que devem chegar ao país nas próximas semanas.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade