Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Empresa dona do maior oleoduto americano cede e paga resgate a hackers

Especialista diz que empresa deveria estar com backup vulnerável, ou nem ter backup

Por Josette Goulart Atualizado em 13 Maio 2021, 21h26 - Publicado em 13 Maio 2021, 20h44

A empresa Colonial Pipeline decidiu pagar pelo resgate exigido pelos hackers que sequestraram os sistemas de computadores da companhia e paralisaram o maior oleoduto dos Estados Unidos. A informação é de que a empresa pagou cerca de 5 milhões de dólares, segundo diversos veículos de imprensa do país. O ataque na semana passada interrompeu o fornecimento de gasolina em parte dos EUA, causando escassez e subida imediata nos preços. O ataque foi feito por um grupo conhecido como DarkSide e que usa um ransomware, um software malicioso que bloqueia o sistema atacado e faz um pedido de resgate. O advogado especialista no assunto, Renato Opice Blum, defende que as empresas não paguem resgates quando forem atacadas. Segundo ele, elas devem manter backups que dão retaguarda em caso de ataques como este. “A companhia pode ter decidido pagar porque ou o backup não funcionou, ou não existia ou o próprio backup estava vulnerável”.

O presidente Joe Biden foi questionado sobre o pagamento de resgate e não quis fazer comentários quando questionado por repórteres. Já a assessora de segurança nacional para tecnologias cibernéticas e emergentes disse que essa é uma decisão do setor privado.

Publicidade