Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Diretamente ligadas à Covid, aéreas sobem no Brasil e despencam na Europa

VEJA Mercado: companhias sobem no Brasil com avanço da vacinação e desabam na Europa diante de novos lockdowns

Por Diego Gimenes 25 nov 2021, 19h08

A tensão nos mercados a respeito da pandemia de coronavírus pode ser observada pelo desempenho das empresas aéreas nas bolsas. Enquanto a vacinação avança a passos largos no Brasil e alguns estados como São Paulo flexibilizam o uso de máscaras ao ar livre, as empresas de aviação e turismo veem seus papéis dispararem. Gol, CVC e Azul, por exemplo, fecharam em altas de 9,7%, 6,8% e 2,3% nesta quinta-feira, 25, respectivamente. Na outra mão, qualquer sinal de recuo nas flexibilizações e de aumento no número de casos e mortes, mesmo com altos índices de vacinação, provoca uma queda brusca nas ações desse setor. Na Europa, por exemplo, que vive uma nova onda de casos de Covid-19 e observa países como a Áustria decretarem novos lockdowns, empresas como a British Airways, listada em Madrid, já apresentam um tombo de 15% nas últimas três semanas. É a pandemia e suas diferentes faces mundo afora.

Publicidade