Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Bolsonaro usa inflação para pedir a caminhoneiros fim de bloqueios

Paralisações em 13 estados foram feitas como propósito de apoio a Bolsonaro e contra o Supremo

Por Josette Goulart Atualizado em 9 set 2021, 07h43 - Publicado em 9 set 2021, 00h02

O presidente Jair Bolsonaro sentiu o peso das paralisações dos caminhoneiros que chegaram a pelo menos 15 estados nesta quarta-feira, 8, e recua. Em áudio enviado a um grupo deles, Bolsonaro diz que os caminhoneiros são aliados, mas que paralisações agora só causariam mais inflação e prejudicaria os mais pobres. O ministro da infraestrutura, Tarcísio Freitas, que subiu ao palanque com Bolsonaro nos atos de 7 de Setembro, chancelando as falas extremadas do presidente contra o Supremo, também enviou um vídeo em grupos de caminhoneiros, por volta das 23 horas desta quarta, atestando que o áudio é real e pediu que os caminhoneiros deixem Bolsonaro resolver os problemas com as autoridades em Brasília pelo diálogo. Segundo relatos de caminhoneiros, a pauta dos bloqueios não tinha a ver com a alta de que 30% dos preços do diesel neste ano, mas é um protesto de apoio a Bolsonaro e contra o Supremo. “Deixa com a gente aqui em Brasília”, disse Bolsonaro no áudio. “Não é fácil negociar com outras autoridades, mas a gente vai fazer nossa parte e buscar solução para isso.”

Publicidade