Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Bolsa Família bomba ações das varejistas

VEJA Mercado: Ibovespa sobe 0,85% mesmo com ambiente político instável

Por Diego Gimenes Atualizado em 25 jun 2021, 13h33 - Publicado em 24 jun 2021, 18h04

VEJA Mercado fechamento, 24 de junho.

Hoje foi dia do varejo bombar na bolsa. Como resume bem o analista da Necton Investimentos, Rodrigo Barreto, só o que tem preocupado os investidores na parte política são os gastos. Mas quando os gastos são para Bolsa Família, o investidor corre para as ações do varejo. O secretário geral da Presidência, ministro Onyx Lorenzoni, disse que o auxílio emergencial será prorrogado e as parcelas do Bolsa Família aumentada. Notícia suficiente para fazer os papéis de Magazine Luiza, Americanas e B2W fecharem em altas de 5,39%, 4,48% e 3,07%, respectivamente. Outro destaque do dia foi para o setor de siderurgia, após o presidente americano Joe Biden anunciar um acordo com os republicanos para investir 1,2 trilhão de dólares em infraestrutura. “As empresas brasileiras possuem grande parte das receitas proveniente dos Estados Unidos, e se beneficiam com pacote prometido hoje”, aponta Barreto. Os papéis de CSN, Gerdau e Usiminas valorizaram 3,42%, 3,19% e 2,47%, respectivamente.

Na parte política, nada abalou muito mercado. O Ibovespa fechou o dia em alta de 0,85%, a 129.513 pontos.

Poucas ações tiveram quedas significativas hoje. Mas vale atenção para as ações do Banco Inter, que fecharam em queda de 3,45%. De qualquer forma, os papéis da instituição apresentam valorização de 110,92% no ano.

Continua após a publicidade
Publicidade