Clique e assine a partir de 9,90/mês
Murillo de Aragão Por Murillo de Aragão

A semana (in)tensa de Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, terá uma semana intensa

Por Murillo Aragão - Atualizado em 31 ago 2020, 11h53 - Publicado em 31 ago 2020, 11h45

O ministro da Economia, Paulo Guedes, terá uma semana intensa. Na segunda-feira, será enviado o Orçamento da União para 2021. Espera-se que a equipe econômica comente a proposta no final do dia.

Na terça-feira, Guedes participa, às 10h, de audiência pública virtual da Comissão Mista do Congresso que acompanha as medidas do governo federal de combate à pandemia de covid-19. Será cobrado por conta da declaração de que o Senado cometeu um crime contra o país ao derrubar o veto ao reajuste do funcionalismo público.

E novos vetos polêmicos poderão ser analisados nesta semana, conforme calendário definido pelo presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Entre eles, o que trata da ampliação do auxílio emergencial, desoneração da folha e marco do saneamento. São vetos de altíssimo risco para o governo, em especial os dois últimos.

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine

Enquanto o ministro estiver na audiência pública, o IBGE divulga o resultado do PIB do 2º trimestre do ano. O resultado, que deve indicar uma queda de 9% em relação ao 1º trimestre, irá confirmar o quadro de recessão técnica no país. Parlamentares irão questionar o ministro sobre medidas para estimular a economia.

Como pano de fundo, Guedes e seu time continuam a debater soluções para o programa Renda Brasil e se defender das investidas para a flexibilização do teto de gastos.

Continua após a publicidade
Publicidade